dns

Conheça o que é um DNS

Navegar pela internet diariamente se tornou tão comum que muitas vezes não paramos para pensar na quantidade de processos que ocorrem em uma fração de segundos para que possamos ter acesso aquilo que buscamos.

DNS

Um dos itens essenciais para a navegação na web é o DNS, em inglês Domain Name System. Em português, temos o Sistema de Nomes de Domínios, que como sugere o nome, é responsável por atrelar o nome do site ao endereço numérico de IP do servidor onde ele está hospedado.

Trocando números por nomes

Para entender melhor o DNS é preciso imaginar que ele seja um sistema que decodifica aquilo que buscamos na internet. Ao digitar um endereço de um site ou de um portal, o DNS entende o desejo do usuário e busca o número correspondente do site através de diversas ferramentas acessadas quase que instantaneamente.

Isso facilita a navegação, pois se o usuário tivesse que anotar os números gigantescos de cada site que acessa, a internet seria muito mais complicada. Portanto, o DNS é o sistema responsável por traduzir para a linguagem específica da internet o que digitamos cada vez que buscamos acesso a um site.

Quem fornece o DNS

Quando assinamos um provedor de internet, uma empresa que instala o equipamento necessário em nossa residência ou empresa para que tenhamos acesso à web, automaticamente temos acesso ao DNS fornecido por ela. Esse acaba sendo o padrão, muito por falta de informação por parte dos usuários da internet.

O que pouca gente sabe é que se pode usar outros DNS, que aumentam a performance e a segurança da navegação, e é possível contar com esse serviço gratuitamente. O DNS também é responsável pela segurança e pela criptografia das informações, e pela instalação de protocolos que informam quando são abertos sites suspeitos ou maliciosos

vpn

VPN – o que é isso?

A sigla VPN tem sido cada vez mais utilizada atualmente, mas nem todos os usuários de computadores e da internet sabem o que ela significa. Então, afinal, o que é a VPN?

VPN é a sigla de Virtual Private Network, ou seja, uma rede virtual privada, que se utilizada de uma rede pública, como a internet, para estabelecer a comunicação entre computadores e outros equipamentos.

A VPN pode ser considerada uma ponte, que liga diversos equipamentos em casa ou na empresa, oferecendo maior segurança na troca de dados e de informações, além de ser muito fácil de operar e ter um custo muito mais acessível se comparada a outras redes.

Qual a utilidade da VPN

Além da segurança maior entre a troca de dados e informações, uma rede VPN pode trazer outras utilizações e vantagens:

  • Navegação anônima e criptografada, o que permite que você acesse conteúdos de outros países sem que seu IP seja identificado. Isso é muito usado para comprar produtos em outros países e acessar catálogos que não estão disponíveis no seu pais.
  • Criação de network corporativo – com esse tipo de rede é possível conectar colaboradores na empresa ou ainda filiais dentro de uma mesma região
  • Permite a realização de trabalhos home office, com segurança na troca de dados e informações

Principais vantagens da VPN

  1. Troca de dados segura
  2. Segurança em serviços de wi-fi públicos ou compartilhados
  3. Ocultar localização geográfica
  4. Impedir mapeamento do seu perfil por parte dos servidores

Para que o usuário ou empresa comece a usar uma VPN é preciso um certo conhecimento técnico básico sobre o funcionamento da troca de dados, mas também é possível encontrar programas nos mais diversos navegadores que instalam e deixam a VPN operacional.

Se você pretende usar a VPN, conheça mais sobre o assunto, converse com um técnico de sua confiança e aproveite as vantagens dessa rede virtual privada.

browser

O que é um browser?

Um dos termos mais conhecidos para os usuários da internet é o browser. Muito utilizado cotidianamente, o browser nada mais é do que um programa desenvolvido especificamente para possibilitar a navegação pela grande rede e permitir que as mais diversas linguagens de programação sejam acessadas de forma simples e prática.

Na língua inglesa, o verbo browse significa olhar casualmente para algo, ou procurar alguma coisa específica. Esse conceito se aplica perfeitamente ao uso do browser na internet, já que esse programa possibilita que sejam encontrados os mais diversos sites disponíveis na internet.

E como funciona o browser?

O funcionamento do browser se baseia na comunicação entre os servidores e as máquinas dos usuários, fazendo o processamento das respostas dos servidores. Também são conhecidos popularmente como navegadores, e os browsers mais conhecidos são o Google Chorme, o Mozzila Firefox e o Explorer, da Microsoft.

Embora todos os browsers tenham a mesma função, cada um deles apresenta características próprias, que melhoram a velocidade na navegação ou apresentam plug-ins que melhoram a experiência do usuário, principalmente para jogos, imagens em movimento e outros tipos de aplicativos.

O browser também está nos dispositivos móveis

Até um certo tempo atrás os browsers estavam disponíveis apenas nos computadores, mas com o avanço tecnológico eles ficaram cada vez mais populares também nos tablets e nos smartphones. A navegação pela internet nesses dispositivos móveis também é feita através de um browser, que decodifica as informações e facilita a experiência da navegação.

Cada vez com mais recursos, os diferentes browsers disponíveis no mercado disputam espaço e a preferência dos usuários, fazendo com se desenvolva uma verdadeira guerra tecnológica em busca de maior velocidade, qualidade nas imagens e na navegação e uma navegação cada vez mais intuitiva, o que facilita sobremaneira a forma de usar a internet para as mais diversas demandas.

Cookies

Para que servem os cookies?

Uma das principais características da internet atualmente é tornar a navegação do usuário bem intuitiva, ou seja, antecipar aquilo que o internauta busca ou procura. Uma das principais formas de fazer isso é através do uso dos cookies, pequenos arquivos de texto que são memorizados quando se navega pela internet.

A principal função dos cookies é armazenar o histórico de navegação e as preferências do usuário, como idioma, cores e localização, por exemplo. Eles permitem que os sites mais acessados sejam facilmente identificados e apareçam automaticamente na barra do browser quando o usuário inicia a digitação do endereço eletrônico.

E como funcionam os cookies

Cada vez que você acessa um site na internet, esse site envia para o seu computador um pequeno arquivo de texto, que contém, além do nome, algumas informações básicas que ficaram armazenadas durante o período de validade do cookie. Depois, quando o endereço for digitado novamente, o computador preenche os dados e apresenta as configurações anteriormente armazenadas.

Validade e cuidados com os cookies

A validade de um cookie depende de cada site. Ele pode ser programado para ficar no computador por alguns minutos ou até mesmo por anos, dependendo de quem o programou.

Muitas pessoas veem os cookies com maus olhos, pois se acredita que eles podem transmitir vírus e outros programas nocivos ao computador, no entanto, por serem arquivos de texto muito pequenos, é praticamente impossível infectar uma máquina apenas com o uso dos cookies.

Deve-se ter, no entanto, muito cuidado quando os computadores são compartilhados por pessoas desconhecidas, como em uma lan house, por exemplo. Como há um rodízio grande dos usuários, o cliente que usa a máquina logo a seguir pode ter acesso aos sites que o usuário anterior acessou, por conta da ação dos cookies.

Nestes casos específicos, é recomendável que os cookies sejam apagados logo após a navegação, para que se garanta a segurança para o usuário.